sábado, 9 de julho de 2011

O Amor...

"Quando o amor o chamar, siga-o, ainda que suas maneiras sejam duras e íngremes;
e quando as asas dele o abraçar, renda-se a ele, embora a espada escondida dentro de suas penas possam o ferir.
E quando ele o falar, acredite nele...
Ainda que a voz dele possa despedaçar os seus sonhos,
como o vento frio do norte devasta o jardim florido...

Por que, além de o coroar, ele também o crucifica.
Para além de seu crescimento, ele existe para a sua podação.

Mesmo quando ele subir a sua altura para acariciar os seus ramos mais macios que estremecem ao sol,
também ele o desceria a suas raízes e agitá-las-ão aderidas à terra...
Como polias do milho, recolhê-lo-á para si mesmo
O debulha para fazê-lo despido...
O peneira para libera-lo das suas cascas...
O moe até que fique branco e puro..
E o amassa até que seja moldável...
Pois, ele o cozinha em seu forno sagrado para você tornar-se pão sagrado...
Para a Sagrada Festa de Deus!

Tudo isso o amor vai fazer para você,
só para você saber todos os segredos do seu coração...
E para que neste conhecimento, você chege a ser um fragmento do coração da Vida...

Mas, se com medo, você só procurar a paz e o prazer do amor,
É melhor que você cubra a sua nudez, e saia do caminho do amor,
Para ficar no mundo sem estações,
Onde riria, mas não todas as suas risadas,
e choraria, mas não todas as suas lágrimas...

O Amor só da de si mesmo, e pega nada mas do que si mesmo...
O Amor não possui, e não pode ser possuído...
Por que o Amor é bastante á si mesmo.

Quando você amar, não deve falar,
Deus fique no meu coração...
mas fale, Eu fico no coração de Deus!
E nem pense que possa dirigir o curso de Amor...
Por que, o Amor, se achar você merecedor, dirigir o seu curso...
O Amor só tem um desejo: para satisfazer de si mesmo...
Mas, se você ama, e necessite ter desejos, deixe eles ser os seguintes:
Derreter e ser como um ribeirão corrente,
para cantar a sua canção pela madrugada.
Saber a dor de tanta ternura...
Ser ferido pelo seu próprio conhecimento de Amor...
e sangrar com abundância da felicidade....
Acordar com a coração alado
e agradecer mais um dia de Amor.
Descansar ao meio do dia e meditar no êxtase do amor...

E voltar a noite com agradecimento...

Então, dormir com uma prece no coração para a sua amada,
e uma canção de louvor no seus lábios."
(Gibran Khalil Gibran)


Nenhum comentário:

Postar um comentário