terça-feira, 12 de julho de 2011

Manifesto da mulher celta

As mulheres de origem Celta eram criadas tão livremente como os homens. A elas era dado o direito de escolherem seus parceiros e nunca poderiam ser forçadas a uma relação que não queriam. Eram ensinadas a trabalhar para que pudessem garantir seu sustento, bem como eram excelentes amantes, donas de casas e mães. Assim aprendiam:

- Ama teu homem e o segue, mas somente se ambos representarem um para o outro o que a Deusa Mãe ensinou: amor, companheirismo e amizade.

- Jamais permita que algum homem a escravize. Você nasceu livre para amar, e não para ser escrava.

- Jamais permita que o seu coração sofra em nome do amor. Amar é um ato de felicidade, por que sofrer?-

Jamais permita que seus olhos derramem lágrimas por alguém que nunca fará você sorrir.

- Jamais permita que o uso de seu próprio corpo seja cerceado. Saiba que o corpo é a moradia do espírito, por que mantê-lo aprisionado?

- Jamais se permita ficar horas esperando por alguém que nunca virá, mesmo tendo prometido.

- Jamais permita que o seu nome seja pronunciado em vão por um homem cujo nome você sequer sabe.

- Jamais permita que o seu tempo seja desperdiçado com alguém que nunca terá tempo para você.

- Jamais permita ouvir gritos em seus ouvidos. O Amor é o único que pode falar mais alto.

- Jamais permita que paixões desenfreadas transportem você de um mundo real para outro que nunca existiu.

- Jamais permita que outros sonhos se misturem aos seus, fazendo-os virar um grande pesadelo.

- Jamais acredite que alguém possa voltar quando nunca esteve presente.

- Jamais permita que seu útero gere um filho que nunca terá um pai.

- Jamais permita viver na dependência de um homem como se você tivesse nascido inválida.

- Jamais se ponha linda e maravilhosa a fim de esperar por um homem que não tenha olhos para admirá-la.

- Jamais permita que seus pés caminhem em direção a um homem que só vive fugindo de você.

- Jamais permita que a dor, a tristeza, a solidão, o ódio, o ressentimento, o ciúme, o remorso e tudo aquilo que possa tirar o brilho dos seus olhos a dominem, fazendo arrefecer a força que existe dentro de você.


- E, sobretudo, jamais permita que você mesma perca a dignidade de ser mulher.


(Autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário