segunda-feira, 11 de julho de 2011

Frases de Érico Veríssimo

Érico Lopes Veríssimo(Cruz Alta, 17 de dezembro de 1905 — Porto Alegre, 28 de novembro de 1975) foi um dos escritores brasileiros mais populares do século XX.

Frases

"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente."

"Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data."

"A vida começa todos os dias."

"Eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo."

"A gente foge da solidão quando tem medo dos próprios pensamentos."

"O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença."

"Precisamos dar um sentido humano às nossas construções. E, quando o amor ao dinheiro, ao sucesso nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do céu."

"Ninguém deve culpar-se pelo que sente, não somos responsáveis pelo que nosso corpo deseja, mas sim, pelo que fizemos com ele."

"A verdade é que a gente não faz filhos. Só faz o layout. Eles mesmos fazem a arte-final."

"Todos nós somos um mistério para os outros... E para nós mesmos."

"O que nos leva a escolher uma vida morna? A resposta está estampada na distância e na frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos bom dia, quase que sussurrados."

"Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento."

"Na minha opinião existem dois tipos de viajantes: os que viajam para fugir e os que viajam para buscar."

"O objetivo do consumidor não é possuir coisas, mas consumir cada vez mais e mais a fim de que com isso compensar o seu vácuo interior, a sua passividade, a sua solidão, o seu tédio e a sua ansiedade."

Um comentário: